Por que o furacão Beryl é considerado histórico e tão perigoso?

julho 2, 2024
5 minutos lidos
Por que o furacão Beryl é considerado histórico e tão perigoso?


O primeiro grande furacão desta temporada já é histórico. De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (CNH), Beryl é o maior já registrado nesta época do ano. Ele pousou no sudeste do Caribe, na ilha de Carriacou, em Granada, nesta segunda-feira (1º).

Da tempestade tropical ao furacão nível 4 em poucas horas

A previsão é que além de Barbados, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas e Granada, o furacão atinja também Dominica e as ilhas de Martinica e Tobago. Além disso, pode atingir a costa sudeste do México. Porém, deve perder força e regredir à categoria 2 até sexta-feira (5).

Beryl começou a se formar na semana passada como uma instabilidade. No dia 28 de junho ganhou força, transformando-se em tempestade tropical, com ventos de 56 km/h. Dois dias depois, foi classificado como furacão de categoria 3. Em poucas horas, foi elevado ao nível 4, com alerta de perigo extremo e ventos de até 240 km/h.

Ou seja, passou de tempestade tropical a grande furacão em menos de 48 horas, algo muito raro de acontecer. Além disso, esta é a primeira vez na história que um furacão de categoria 4 atinge esta região no mês de junho.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC), uma tempestade tão poderosa no início da temporada de furacões, que vai do início de junho ao final de novembro no Atlântico, é extremamente rara. Uma das explicações para o fenômeno são os oceanos mais quentes. As temperaturas da água na região estão até 3°C acima da média, um reflexo direto das mudanças climáticas.

É a primeira vez na história que um furacão de categoria 4 atinge o Caribe em junho (Imagem: Triff/Shutterstock)

Segundo um especialista ouvido pelo G1quanto mais quente a água, mais combustível para as tempestades ganharem força e rapidez, exatamente como aconteceu com Beryl.

A temperatura do oceano é extremamente importante para definir a intensidade de um furacão. A temperatura do oceano que o alimenta e quanto mais quente é o oceano, mais combustível ele dá ao furacão, o que o torna cada vez mais intenso.

Fábio Luengo, meteorologista da Climatempo

consulte Mais informação

Imagem de um furacão visto do espaço
Furacão visto do espaço (Imagem: NASA)

Temporada de furacões “acima do normal”

  • De acordo com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA), há 85% de chance de uma temporada de furacões “acima do normal”.
  • Nesse cenário, a expectativa é que sejam registradas entre 17 e 25 tempestades com ventos de pelo menos 39 quilômetros por hora, além de oito a 13 furacões.
  • O mais grave é a previsão de quatro a sete grandes furacões, com significativa capacidade de destruição.
  • Para efeito de comparação, houve uma média de 14,4 tempestades, 7,2 furacões e 3,2 grandes furacões por temporada entre 1991 e 2020.





empréstimo empresa privada

consulta bpc por nome

emprestimo consignado caixa simulador

seguro cartão protegido itau valor

itaú portabilidade consignado

simular emprestimo consignado banco do brasil

empréstimo consignado menor taxa

Crédito consignado
Inss emprestimo consignado. Simular antecipação saque aniversário.