“Piscinas de lava” podem alimentar vulcões na Islândia por décadas

junho 26, 2024
5 minutos lidos
“Piscinas de lava” podem alimentar vulcões na Islândia por décadas


A Islândia é conhecida pela sua intensa atividade vulcânica. Mas ultimamente até os especialistas estão impressionados com o que está acontecendo na região. Após quase 800 anos de relativa tranquilidade, os vulcões da Península de Reykjanes mal descansam. E a situação poderá permanecer assim por muito tempo.

consulte Mais informação

Vulcão Fagradalsfjall, na Islândia (Imagem: reprodução/YouTube mbl.is)

Os sistemas vulcânicos estão conectados

Houve oito erupções na região desde 2021. Só desde dezembro do ano passado, período mais recente de atividade vulcânica, houve cinco casos. Devido à atividade constante, os pesquisadores decidiram investigar. O resultado, publicado na revista Nova terranão é nada encorajador.

Segundo os cientistas, as erupções vulcânicas de intensidade semelhante às últimas registadas deverão continuar na região durante décadas. O estudo alerta que as autoridades islandesas precisam estar preparadas para o cenário.

O trabalho analisou dados de ondas sísmicas de erupções vulcânicas para mapear a subsuperfície da Península de Reykjanes, no sudoeste da Islândia, que abriga a maior parte da população do país. Eles descobriram que as erupções de 2021 do sistema vulcânico Fagradalsfjall foram alimentadas por uma bolsa de magma que fluiu ao longo de linhas geológicas para Sundhnúkur, onde os vulcões expelem lava desde o final de 2023.

A descoberta sugere que um “sistema de canalização de magma conectado” une os dois sistemas vulcânicos. O derretimento das rochas nas profundezas do manto reabastece a “piscina de magma”, que poderá alimentar erupções nas próximas décadas.

Intensa atividade vulcânica foi registrada no país nos últimos meses (Imagem: reprodução/Icelandic Meteorological Office)

As últimas erupções na região

  • Houve cinco erupções em território islandês em apenas sete meses.
  • Elas ocorreram em 18 de dezembro de 2023, além de 14 de janeiro, 8 de fevereiro, 19 de março e 29 de maio deste ano.
  • Devido à intensa atividade vulcânica, Grindavik foi esvaziada no final do ano passado.
  • Na ocasião, os moradores puderam retornar para suas casas no dia 22 de dezembro, antes de serem novamente retirados do local.
  • Após a primeira erupção, paredes foram construídas ao redor do vulcão.
  • O objetivo era que, em caso de novas atividades vulcânicas, a lava fosse direcionada para longe das casas.
  • Uma das explicações para as diversas erupções registradas no local é que a ilha da Islândia fica entre duas placas tectônicas: a norte-americana e a euroasiática.
  • Uma falha contorna a capital da Islândia, Reykjavik, e atravessa diretamente a península de Reykjanes, onde Grindavik está localizada.
  • No total, o país possui 33 vulcões, ou sistemas vulcânicos, catalogados como ativos.
  • Em média, uma erupção ocorre a cada quatro ou cinco anos no território islandês.





empréstimo empresa privada

consulta bpc por nome

emprestimo consignado caixa simulador

seguro cartão protegido itau valor

itaú portabilidade consignado

simular emprestimo consignado banco do brasil

empréstimo consignado menor taxa

Crédito consignado
Antecipação saque fgts. Empréstimo fgts saque aniversario.