Fóssil de crocodilo pré-histórico é encontrado no interior de SP

junho 23, 2024
5 minutos lidos
Fóssil de crocodilo pré-histórico é encontrado no interior de SP


Marília, município do estado de São Paulo que fica a cerca de 440 km da capital, é um local muito próspero para a paleontologia. Lá foram encontrados vários fósseis de dinossauros e outros animais de grande porte do passado. No final de maio, outra descoberta foi feita na cidade: os restos mortais de um crocodilo pré-histórico.

Os ossos foram catalogados pelo paleontólogo Willian Roberto Nava, diretor e curador de fósseis do Museu de Paleontologia de Marília. Primeiramente, um pequeno crânio, medindo entre 6 e 7 cm em vista dorsal, foi encontrado em uma rocha à beira de uma rodovia a 20 km do perímetro urbano. À medida que as escavações se aprofundaram, foram descobertas partes do esqueleto, como as vértebras do pescoço, ossos da cintura escapular e uma das patas dianteiras.

O paleontólogo Willian Nava descobriu formação fóssil às margens da rodovia em Marília (SP) — Foto: Willian Nava/Arquivo pessoal

A análise dirá se se trata de uma nova espécie de crocodilo

Em entrevista com G1Nava disse que o fóssil provavelmente pertence a uma espécie de crocodilo Mariliasuchuspreviamente identificada na área, ou talvez uma espécie diferente.

Segundo o paleontólogo, se for mesmo um exemplar de Mariliasuchus, A localização do fóssil apontará para uma distribuição geográfica mais ampla da espécie, descoberta pelo próprio.

Nava examina rocha com fósseis de crocodilos no laboratório do Museu de Paleontologia de Marília. Crédito: Willian Nava/Arquivo pessoal

Segundo Nava, a expectativa é que o fragmento ósseo seja totalmente retirado da rocha até o final do mês. Em seguida será analisado e posteriormente exposto no Museu de Paleontologia de Marília.

Ele descreve como foi a descoberta. “Foi uma vistoria de rotina que fiz nas rochas, que estavam mexidas e expostas após as obras de duplicação da rodovia, há cerca de dois anos. Depois investigamos o sedimento para ver se há algum fóssil lá, seja ele qual for.”

Quando o primeiro vestígio de um fóssil foi encontrado, Nava cortou a rocha circundante para evitar que o desgaste a danificasse. Ele levou o fragmento para o laboratório, onde, num processo quase cirúrgico, retirou os detritos até revelar o crânio completo.

Consulte Mais informação:

Por que são descobertos tantos fósseis em Marília?

Um dos fatores que contribuem para a descoberta de tantos fósseis em Marília é o relevo acidentado e acidentado da região. Além de facilitar a localização dos ossos, essa característica também auxilia na preservação dos fósseis. O solo local é rico em carbonato de cálcio, substância abundante nas águas de antigos rios e lagos da época dos dinossauros, que auxilia na conservação dos fósseis.

“Pelo estudo geológico sabe-se que a região onde está Marília tinha um clima muito quente e seco”, explica Nava. “Houve muito mais evaporação do que acúmulo de água. Em pequenos rios e lagos, a água evaporou rapidamente e o carbonato de cálcio concentrou-se no fundo. Se ali houvesse dinossauros mortos, os ossos eram envoltos por uma película protetora formada pela substância.”





empréstimo empresa privada

consulta bpc por nome

emprestimo consignado caixa simulador

seguro cartão protegido itau valor

itaú portabilidade consignado

simular emprestimo consignado banco do brasil

empréstimo consignado menor taxa

Crédito consignado
Antecipação saque aniversário caixa. Simulação de saque aniversário.